PUBLICIDADE
HomeNotíciasNovidades
Compartilhar

Sem saber abrir seu carro, idoso fica preso por 14 horas em Cadillac XLR

Bateria arriada impediu maçanetas elétricas de funcionar, mas o modelo contava com travas manuais que o dono desconhecia

A frase "conheça seu carro" está no livro 1, página 1 dos procedimentos para dirigir com segurança. Mas Peter Pyros, um senhor de 75 anos que vive em Cleveland, Ohio, chegou a se despedir da vida e dos parentes por não ter seguido essa regra básica. Uma ironia para quem escapou de câncer, AVC e passou por 9 cirurgias. Pyros entrou em seu Cadillac XLR 2006 e não conseguiu dar a partida porque a bateria arriou. As maçanetas das portas, também elétricas, deixaram de funcionar, levando o motorista a passar 14 horas preso no interior escaldante de seu conversível de capota rígida. O problema é que existem sistemas de liberação manual das portas tanto para quem está dentro quanto para quem está fora, como o manual do carro ensina.

Sem ele, provavelmente guardado em sua casa, Pyros ficou sem saber o que fazer. Tentou quebrar os vidros de seu carro para escapar, mas os Cadillac têm vidros mais espessos, para garantir um interior mais silencioso. Pyros não conseguiu quebrá-los. Apenas meia hora depois de ter ficado preso, a temperatura no interior já estava insuportável. Em entrevista ao Detroit Free Press, Pyros estima que a temperatura no interior do carro tenha passado dos 40ºC. O idoso desmaiou dentro do XLR por duas vezes.

Cadillac XLR

Sem esperanças de escapar, Pyros escreveu um bilhete para seu sobrinho, seu parente mais próximo, explicando as causas de sua provável morte. E disse ter aceitado o inevitável até um vizinho, ao estranhar que a porta de sua garagem estivesse aberta, ter ido a sua casa. Sem conseguir abrir o carro, os bombeiros sugeriram a Pyros que abrisse o capô para eles poderem carregar a bateria. Com isso, o idoso conseguiu abrir a porta e se recuperar em um hospital.

Cadillac XLR

Foi um final mais feliz do que o que teve James Rogers, 72, e seu cachorro em Port Arthur, no Texas, em 2015. Ambos morreram presos em um Corvette, que tinha sistema de abertura elétrica das portas semelhante à do XLR. Ainda que tenha sido um caso de desconhecimento do carro e, portanto, de responsabilidade do proprietário, a GM teve de fazer um acordo com os parentes de Rogers. Pyros também pretende processar a fabricante e, em sendo nos EUA, tem grandes chances de ganhar uma bela indenização. Para quem mora em qualquer outro lugar, a recomendação é conhecer bem o próprio automóvel. Sob pena de tomar um calor semelhante ao que Pyros teve de enfrentar. Ou coisa pior, como Rogers.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro