PUBLICIDADE
HomeNotíciasMercado
Compartilhar

Carlos Ghosn deixa prisão após pagar equivalente a R$ 33,8 mi

Executivo deixou a prisão em Tóquio nesta quarta (6) em um raro caso de liberdade por fiança na Justiça japonesa

Depois de exatos 107 dias preso em Tóquio, o executivo Carlos Ghosn conseguiu sair da cadeia no bairro de Kosuge. Mas a liberdade custou caro à beça: Ghosn teve de pagar 1 bilhão de ienes, o equivalente a R$ 33,8 milhões. De todo modo, foi um caso raro. Segundo a agência de notícias Nikkei, apenas 30% dos casos de prisão têm a chance de pagar fiança sem que o réu confesse o crime. Ghosn nega todas as acusações e afirma que foi preso devido a um complô de executivos da Nissan.

Preso em 19 de novembro de 2018, Ghosn é acusado de fraude fiscal, de uso indevido de bens da Nissan, de usar capital da empresa para cobrir prejuízos pessoais e de uma série de malfeitos. Recentemente, até a Renault, que o apoiava quase incondicionalmente, descobriu que pagou 50.000 € pelo casamento do executivo, em 2016. Ghosn diz que achou que o Palácio de Versalhes deixou ele fazer sua festa no espaço de graça, o que não soou bem para um executivo graduado como ele. Em liberdade, Ghosn terá um bocado de coisas para explicar, o que talvez seus advogados, pagos a peso de ouro, consigam fazer de maneira competente.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

  • Hatchback

  • Sedã

  • SUV/Crossover

  • Picape

  • SW/Perua

  • Van/Minivan

  • Cupê

  • Conversível

  • Hibrido/Elétrico

  • Luxo

PUBLICIDADE