PUBLICIDADE
HomeNotíciasMercado
Compartilhar

Carro de mulher? Prefira um carro de motorista no dia deles com a ajuda da KBB!

Carro com quilometragem alta sempre foi sinônimo de desvalorização, mas a KBB leva muitos outros fatores em consideração para o preço de seu carro

Dia 25 de julho é o Dia do Motorista. Uma classe que vive do automóvel, mas que também sofre um bocado por causa dele. Não só no trânsito pesado, mas também na hora da revenda. Quem roda 300 km por dia ou mais passa fácil dos 200 mil km com um veículo e perde uma dinheirama na hora de trocá-lo. Por mais que mantenha o carro sempre em perfeito estado de funcionamento, limpo, encerado e com a mecânica em ordem, ele sempre perde para o "carro de mulher". Aquele que, mesmo não sendo de alguém do sexo feminino, tem baixíssima quilometragem e uso aparentemente parcimonioso. Isso porque carros usados sempre em trajetos curtos, nos quais o motor não tem tempo de atingir a temperatura ideal de funcionamento, na verdade sofrem com uma condição de uso severo. Ou seja, a quilometragem é baixa, mas o motor pena mais do que se tivesse percorrido meio milhão de quilômetros. Frequentemente, esse tipo de "pré-conceito" esconde um veículo que só viu combustível como cuidado. Que nunca teve os pneus devidamente calibrados, as trocas de óleo feitas nos intervalos corretos, freios e embreagem verificados com regularidade e por aí afora. Algo que não se imagina com carros de motoristas profissionais. E uma injustiça com quem sempre preservou o carro ao máximo. Eis uma distorção que o mercado nunca conseguiu corrigir. Pelo menos não até a chegada da KBB ao Brasil.

A ferramenta de precificação da KBB é, de longe, a que mais fatores considera na composição de preço de um veículo. Seja para compra, seja para a venda, tanto a particulares quando a lojistas e revenderores. Quilometragem entra na conta, mas não só. Há também a cor, o nível de equipamentos, a localização em que o carro será comprado ou vendido e, principalmente, o estado de conservação. Se um carro de motorista profissional é muito rodado (e tem de ser, sob pena de o dono andar com pouco serviço), ele também haverá de ser muito bem equipado, para dar conforto ao motorista e aos passageiros, e também muito bem conservado, merecedor da qualificação mais alta que a KBB reserva aos veículos usados: "Excelente". A descrição para eles é a seguinte: "Está como novo e em excelente condição mecânica. Nunca precisou de restauração e/ou de pintura exterior. Não precisa de conserto". Mesmo que tenha sofrido algum tipo de batida, dificilmente um veículo de motorista profissional, por dever de ofício, ficará com menos do que um "Bom".

Dia do Motorista

No "Dia do Motorista", considere esses fatores em sua decisão de compra. Carro com baixa quilometragem não necessariamente é um veículo livre de problemas. Os muito rodados, se forem de motoristas profissionais, tendem a estar em muito melhor estado. E a KBB é a única ferramenta do mercado capaz de mostrar isso aos clientes. Feliz Dia do Motorista a todos!

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro