PUBLICIDADE
HomeNotíciasMercado
Compartilhar

Carros usados encarecem mais de 13% no primeiro semestre do ano

Variação acumulada dos modelos 0 km passa dos 4% no período

Com o encerramento do primeiro semestre do ano, a Kelley Blue Book Brasil, empresa especializada na pesquisa de preços de veículos novos e usados, divulga a variação acumulada dos preços de carros novos, seminovos e usados do mercado no período. Com base em dados mensais dos Monitores de Variação de Preços (MVP) da KBB, os preços dos veículos usados, de quatro a dez anos de idade, tiveram reajustes de 13,04% para o período.

O levantamento aponta que, dentro do grupo dos usados, foram os carros “mais velhos” que puxaram as altas de preços ao longo do semestre, acumulando variação de 15,01%, portanto, acima da média do segmento. De qualquer maneira, todos os anos modelos analisados, de 2011 a 2017, tiveram aumentos acima dos 10% no período.

Variação acumulada de preços de veículos usados (de quatro a dez anos de uso) do primeiro semestre de 2021

Ano modelo

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Total

Total

-0,26%

2,09%

5,00%

2,04%

1,90%

2,27%

13,04%

2017

0,64%

1,09%

4,85%

1,89%

2,15%

1,59%

12,21%

2016

0,39%

1,32%

3,95%

1,66%

2,11%

1,86%

11,29%

2015

-0,32%

1,97%

5,96%

2,30%

1,19%

2,37%

13,47%

2014

0,11%

2,55%

4,98%

2,19%

2,19%

1,35%

13,37%

2013

-1,34%

2,45%

5,34%

2,48%

1,74%

2,48%

13,15%

2012

-0,77%

2,23%

5,15%

2,12%

1,89%

3,14%

13,76%

2011

-0,71%

3,25%

4,41%

1,59%

2,18%

4,29%

15,01%

Os números observados no segmento de seminovos, com até três anos de uso, reforçam o momento de valorização que os carros usados vêm passando em 2021. Neste semestre, a variação acumulada dos quatro anos modelos enquadrados nesta categoria foi de 9,75%. O ano modelo 2018 foi o que obteve a maior média de reajuste, de 12,18%.

Variação acumulada de preços de veículos seminovos (até três anos de uso) do primeiro semestre de 2021

Ano modelo

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Total

Total

1,17%

1,00%

4,29%

1,26%

0,82%

1,21%

9,75%

2021

0,89%

1,88%

3,62%

-0,03%

-0,02%

1,20%

7,54%

2020

0,87%

0,71%

3,31%

1,63%

0,33%

0,88%

7,73%

2019

1,82%

0,54%

4,93%

1,41%

1,40%

1,48%

11,58%

2018

1,11%

0,94%

5,32%

1,95%

1,57%

1,29%

12,18%

O comportamento dos preços dos carros usados (incluídos os seminovos) no semestre esteve em linha com o momento aquecido do setor. Segundo a Fenauto, federação dos revendedores, a média diária de vendas de veículos usados (incluindo motos e pesados) do período totalizou 59.037 transações, o que representa um aumento de 7,8% em relação às 54.768 do primeiro semestre de 2019, ano em que não havia crise sanitária no País. Entre janeiro e junho deste ano, já foram comercializados mais de 5,4 milhões de automóveis e comerciais leve usados no Brasil.

  1. no caso dos carros novos, os aumentos monitorados pela KBB mostram que a variação média do semestre foi de 4,28% no acumulado do ano até aqui.

Variação acumulada de preços de veículos novos do primeiro semestre de 2021

Ano modelo

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Total

Total

-

0,84%

1,87%

0,22%

0,09%

0,61%

4,28%

2022

0,66%

2,14%

0,31%

1,94%

0,61%

2,68%

7,68%

2021

1,08%

1,15%

1,21%

0,75%

0,16%

0,74%

5,10%

2020

0,38%

0,44%

2,50%

-0,33%

0,00%

0,00%

2,99%

2019

0,52%

0,93%

2,03%

0,00%

0,00%

0,00%

3,48%

O resultado semestral da variação dos veículos 0 km aponta uma pressão maior dos preços de modelos ainda fabricados pelas montadoras, em comparação com o movimento dos carros novos de estoque. Tal visão é corroborada pelo índice de aumento significativamente acima da média dos modelos 2022, passando dos 7,5% de acréscimo, o que demonstra como os custos de produção ainda impactam os carros novos no mercado.

Enquanto isso, modelos 2021, que foram sendo substituídos ao longo do semestre, e mais desatualizados, como os 2020 e 2019, tiveram seus preços sendo estabilizados durante os primeiros seis meses do ano. A partir de junho, inclusive, tal estagnação de preços acompanha o aparente arrefecimento de demanda dos carros novos (além dos conhecidos obstáculos que a produção vem enfrentando), apontada pela Fenabrave (associação das concessionárias), que registrou queda de -3,31% nas vendas no mês.

A KBB Brasil utiliza tecnologias de análise de dados e Big Data para produzir os levantamentos de precificação de veículos novos e usados. O processamento é realizado por um complexo algoritmo alimentado semanalmente por uma base com mais de 800 mil informações de preços de diferentes fontes do mercado. Além disso, todos os dados são avaliados diariamente por uma análise rígida de uma equipe de especialistas para garantir a validação dos preços publicados no site de acordo com a realidade brasileira. A empresa atua com o propósito de conscientizar os consumidores na compra e venda de carros a partir da determinação de preços justos. Todos os preços da KBB Brasil são públicos e podem ser consultados gratuitamente no site kbb.com.br.

Sobre a Kelley Blue Book

Criada em 1926 nos Estados Unidos, a Kelley Blue Book é referência em preços de carros novos e usados tanto para quem compra quanto para quem vende. Ela usa como base de cálculo para o Preço KBB valores de mercado praticados regionalmente. Também é a única a produzir uma tabela que leva em conta fatores como quilometragem, cor, nível de equipamentos e estado de conservação do veículo. E que permite que ninguém perca dinheiro na negociação: seja de um novo ou de um usado. Também oferece conteúdo editorial abrangente em texto e vídeo, com dicas e avaliações de especialistas, ferramentas para comparação de carros e opinião do dono.

Referência em precificação no mercado automotivo norte-americano, a KBB está no Brasil desde outubro de 2017 com o site kbb.com.br. A sede da Kelley Blue Book é baseada em Irvine, Califórnia, e faz parte da Cox Automotive.

Sobre Cox Automotive

A Cox Automotive faz parte do grande conglomerado da Cox Enterprises Inc. - uma empresa global com mais de 50.000 funcionários e que já ultrapassa US$ 21 bilhões em receita. Apesar de ser uma gigante multinacional, a Cox continua sendo uma corporação privada e orientada por valores que acreditam em crescimento em longo prazo e no orgulho de sua liderança familiar de quatro gerações.

Através de nossas principais divisões - Cox Communications e Cox Automotive – as empresas Cox lideram nos setores de comunicações e mercado automotivo. Nossas marcas internacionais amplamente reconhecidas incluem Autotrader, Kelley Blue Book e Cox Homelife.

A missão da Cox Automotive em todos os mercados onde atua é transformar a maneira como o mundo compra e vende veículos por meio de soluções tecnológicas, serviços e equipe altamente especializada que apoia consumidores, fabricantes e revendedores em todas as fases da experiência automotiva.

A Cox Automotive Inc. é um grupo global, detentora de 26 empresas fortemente consolidadas nos países em que atua, com mais de 34.000 membros na equipe, mais de 200 escritórios em todo o mundo e que atende milhares de clientes nos cinco continentes. A Cox Automotive Brasil, atualmente, lidera 4 empresas das 26 existentes no mundo, que são: Kelley Blue Book Brasil, Molicar, Dealertrack e Manheim. Saiba mais em coxautomotive.com.br.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro