PUBLICIDADE
HomeNotíciasDicas
Compartilhar

Como saber se as pastilhas de freio estão gastas?

Calibre os ouvidos, fique atento aos sinais de desgaste e evite perder o disco ou mesmo ficar sem freios à toa

Cuidar bem dos freios é algo que dispensa defesa. Carro sem freios ameaça não apenas seu motorista e passageiros, mas também quem está fora do veículo. Saber cuidar deles é uma necessidade e as peças que mais demandam atenção são as pastilhas, que apresentam desgaste mais frequente por funcionarem por fricção. Calcula-se que quem dirige de modo esportivo não passe dos 25 mil km, enquanto quem é mais parcimonioso nas pisadas consiga levá-las a mais de 40 mil km. As de trás, nos veículos com freios a disco nas quatro rodas, podem chegar ao dobro destas marcas. Mas deixar que as pastilhas cheguem "ao osso" é um erro grave. Tanto porque isso causará danos aos discos, mais caros e complicados de substituir, quanto porque você pode ficar sem ter como frear corretamente. Saiba se prevenir bem aqui.

Quais os sintomas de pastilhas de freio gastas?

Pastilhas de travão de disco

Já existem modelos que avisam quando é preciso substituir as pastilhas de freio por meio de uma luz de advertência no painel de instrumentos, mas o mais comum é que o dono perceba essa necessidade por acompanhar as peças ou mesmo pelos sons que eles emitem.

Esteja atento a ruídos semelhantes a silvos, que são indícios de que aqueles componentes estão em estado avançado de desgaste. Chiados podem significar que as pastilhas se vitrificaram, o que também exige a troca destas peças. Sempre que ouvir sons diferentes vindos dos freios, leve o carro a um mecânico para se certificar de que não há problemas. E de que, se houver, você consiga saná-los preventivamente.

Outra forma de verificar as pastilhas é visualmente. Modelos com rodas de liga leve muitas vezes deixam as pastilhas visíveis sem a necessidade de tirar as rodas. Veículos com rodas de ferro exigem a retirada delas para a inspeção. Fique atento às dimensões mínimas aconselháveis: menos de três milímetros de espessura é claro sinal de perigo!

E se o carro só tiver freios a discos na dianteira?

Travão de tambor

Nem todos os carros têm freios a disco nas quatro rodas, uma vez que são as dianteiras que asseguram 70% da frenagem. Diante disso, muitos fabricantes optam por dotar as rodas traseiras de tambores, um sistema que costumava apresentar aquecimento, mas que resolve bem as situações em que é pouco exigido. Ainda que não seja tão eficaz quanto os freios a discos, ele tem vantagens. As lonas não só são muito menos caras do que as pastilhas como também duram cerca de três vezes mais. O problema é que a perda de eficácia nos tambores não é tão fácil de identificar, uma vez que a maior força de frenagem recai sobre o equipamento do eixo dianteiro, que pode estar sobrecarregado.

Onde trocar as pastilhas de freio do carro?

Muita gente troca as pastilhas de freio de seus carros por conta própria, mas já existem modelos que impedem os mecânicos de final de semana e exigem scanner de fábrica para a substituição destes componentes, como alguns modelos da Audi. Nestes casos, o mais indicado é ir a uma concessionária ou a um mecânico especializado na marca de seu carro. Para todos os outros, a solução é ter um mecânico de confiança. Veículos em garantia ou que são levados sempre às concessionárias passam por checagens regulares de todos os componentes. Se insistir em fazer o serviço por conta própria, lembre-se de que está lidando com um dos sistemas mais importantes do carro. Se alguma coisa não ficar bem montada, o resultado pode ser catastrófico.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro