PUBLICIDADE
HomeNotíciasNovidades
Compartilhar

FCA fecha acordo com família por morte do ator Anton Yelchin

Família disse que a empresa mandou comunicado de recall ao ator 7 dias depois de sua morte

Em 18 de junho de 2016, o ator Anton Yelchin deveria ter ido a um ensaio noturno, mas não apareceu. Um amigo, preocupado, foi a sua casa para encontrá-lo, morto, prensado entre seu Jeep Grand Cherokee e o portão de sua casa. Havia a suspeita de que seu carro estava envolvido em um recall para mais de 1,1 milhão de unidades por conta do câmbio automático, que voltava à posição central mesmo quando colocado em P. Segundo relatos da época, o carro estava com a alavanca em N e com o motor ainda funcionando. Pois nesta quinta (22), a FCA, fabricante do carro, e a família do ator anunciaram ter chegado a um acordo no processo que os pais de Yelchin moviam por homicídio culposo.

 

Os termos do acordo não foram revelados, mas devem ter envolvido uma indenização bastante expressiva. Isso porque o motivo do recall, que havia sido convocado em abril daquele ano, certamente foi a causa da morte do ator. O pai dele, o patinador Victor Yelchin, contou que recebeu a notificação sobre a convocação para corrigir o câmbio sete dias após o acidente. O último filme de Yelchin, "Throroughbreds", ainda sem título em português, foi lançado este mês nos EUA.

Ainda que o caso já tenha dois anos, ele ainda mostra a importância de efetuar um recall assim que se tem notícia dele. No Brasil, apenas 6% de todos os carros convocados para reparos de segurança passam pela correção. O que só contribui um pouco mais para nossos números já alarmantes de mortes no trânsito.

Foto de Heather McCall

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Picape
SUV/Crossover
Sedã
Hatchback
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro