PUBLICIDADE
HomeNotíciasNovidades
Compartilhar

Ford Ka, sem barras de proteção lateral para passageiros, consegue 3 estrelas no Latin NCAP

Hyundai Accent, vendido em outros mercados latino americanos, passou pelo mesmo vexame do Ford há alguns meses: não conseguiu nem uma estrela sequer

A história do Ford Ka com o Latin NCAP parece ter chegado ao fim. Depois de tirar nota 0 no sistema de avaliação em outubro do ano passado, algo que tornava o modelo brasileiro muito inferior ao europeu em termos de segurança, a linha 2019 veio com reforços na carroceria que a Ford não quis detalhar, mas que descobrimos serem ainda inferiores às oferecidas no Velho Continente. Ainda faltam no carro as mesmas barras de proteção lateral para as portas traseiras que o Ka+ recebe nos países europeus. Também faltava o novo teste do modelo e de sua versão sedã, mas os resultados divulgados pelo Latin NCAP nesta quinta (20) resolvem a charada. O Ka é finalmente um modelo de 3 estrelas, mas aparentemente poderia ter conseguido mais.

O teste, que foi patrocinado pela Ford, afirma que o Ka conseguiu apenas 3 estrelas para os ocupantes adultos por conta da baixa proteção que proporciona a quem viaja na frente em impactos laterais. E que a proteção para crianças no banco de trás foi de 4 estrelas. Isso dá a entender que o Ka poderia ter chegado eventualmente às 5 estrelas, nota reservada aos modelos com ESP, o controle de estabilidade. O Ka até o oferece em algumas versões, mas o protocolo atual exige que o equipamento esteja presente de série na versão mais vendida do modelo. E o Ka, aparentemente, não tem ESP em nenhuma versão com motor 1.0, que é certamente o de maior volume. Questionamos o pessoal do Latin NCAP a respeito e atualizaremos essa reportagem assim que tivermos a resposta.

Com relação ao Accent, importado da Coreia do Sul, o resultado de zero estrela para um modelo que, na Coreia, ganhou 4 delas. Tudo porque o Accent é vendido na América Latina em versões sem airbags dianteiros. Apesar de a estrutura ser estável, isso não impede que o motorista sofra uma compressão no peito muito além da aceitável, além de bater a cabeça no volante. Morte quase certa por uma questão de economia de escala, infelizmente muito comum para países emergentes. Não por acaso os que mais matam no trânsito.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro