PUBLICIDADE
HomeNotíciasNovidades
Compartilhar

Geely apresenta primeiro produto da plataforma BMA, o crossover SX11

Plataforma já está com produção prometida para a América do Sul. Resta saber como a Geely voltará ao mercado brasileiro

Em abril deste ano, o grupo Gandini anunciou que havia desistido de representar a marca Geely no Brasil. Como dissemos na época, isso só se explica por duas razões: pressão da Kia ou decisão da Geely de vir para o Brasil por conta própria. E o lançamento mais recente da marca comprova este raciocínio. O Geely SX11 é um crossover compacto com motor 1.5 Drive-E, da Volvo, a nova plataforma BMA e um estilo bastante agradável. Cairia como uma luva para o mercado brasileiro, ávido por este tipo de veículo. E poderia inclusive ser fabricado aqui, algo que o grupo Gandini sempre quis fazer com a Kia. Não faria sentido abrir mão do sonho de ter uma fábrica se não fosse por algum pé na porta externo.

O Geely SX11 tem 4,33 m de comprimento, 1,80 m de largura, 1,61 m de altura e um entre-eixos de 2,60 m. São medidas que o colocam muito próximo de modelos como Honda HR-V, Hyundai Creta, Jeep Renegade e até do futuro VW T-Cross. Seu motor, um 1.5 de 3 cilindros turbinado de 179 cv (132 kW) e 26 kgfm, é o mesmo que estreou no Volvo XC40, mas com diferenças de especificação. Em vez do câmbio automático de 6 marchas que se vê no XC40, o SX11 traz um automatizado de dupla embreagem de 7 marchas.

Geely SX11

A plataforma BMA (B-Segment Modular Architecture), provavelmente derivada da CMA, que também estreou no XC40, pode ser usada em modelos A00 (subcompactos) a A (compactos) e dará origem a toda uma nova família de sedãs, hatchbacks, crossovers, peruas e minivans. Todos nos segmentos que mais vende carros no mercado brasileiro e em muitos outros em desenvolvimento. A própria marca afirma, no release oficial sobre a plataforma, que "produção baseada na BMA será iniciada na União Europeia, Leste Europeu, África, América do Sul, Oriente Médio e Leste Asiático". A Geely tem hoje uma operação pequena de montagem no Uruguai, mas ela não será suficiente para o que a BMA pode oferecer.

Geely SX11

Com as credenciais fornecidas pela engenharia da Volvo, em especial a de segurança, a Geely faria muito bonito por aqui. É bem possível que a marca só esteja à espera de mais definições no mercado brasileiro, especialmente do Rota 2030, e também do resultado das eleições presidenciais para anunciar seus planos para cá. Em um cenário de estabilidade, duvidamos que ela fique fora do país por muito tempo.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro