PUBLICIDADE
HomeNotíciasDicas
Compartilhar

Guia de compra KBB: Jeep Renegade

De olho em um Renegade usado? Listamos as principais vantagens e desvantagens dele para você

Depois de apresentarmos nosso Guia de Compra com os modelos mais vendidos, Onix e HB20, respectivamente, agora entramos no segmento mais queridinho do momento, o de SUVs compactos. O escolhido para fazer a estreia é o Jeep Renegade, atual líder de vendas.

Lançado há quatro anos, o modelo está começando a baratear no mercado de usados, sendo que o preço médio é de R$ 55 mil nas versões 1.8 manual lançadas em 2015. Confira agora os prós e contras do Jeep, além das versões que mais valem a pena e de qual fugir. 

DESEMPENHO

CONFORTO INTERNO

EQUIPAMENTOS E TECNOLOGIA

PRÓS E CONTRAS

QUAL VERSÃO COMPRAR?

DESEMPENHO

Assim que foi lançado, o Renegade foi duramente criticado pelo desempenho. O motor 1.8 E.torQ com 132 cv sofria demais para embalar o modelo. Isso foi ajustado na linha 2017, quando o motor passou a ter 139 cv e o câmbio ganhou novas relações. Não é que o SUV ganhou vida nova, mas melhorou. 

Se a sua preocupação é desempenho, vá nas versões 2.0 turbodiesel com 170 cv e 35,7 kgfm de torque. Além do bom desempenho, essa configuração aguenta uma vida off-road e tem consumo consideravelmente melhor do que os flex. 

Aliás, o grande trunfo do Renegade está na construção. A qualidade é perceptível em todos os aspectos. O acabamento é emborrachado, não há rebarbas ou falhas. A carroceria é sólida, no entanto, o destaque é o trabalho de suspensão, insuperável no segmento. 

CONSUMO

Jeep Renegade 1.8 flex AT
Consumo etanol
Urbano: 7,5 km/l
Rodoviário: 8,3 km/l
Média: 7,9 km/l

Consumo gasolina 
Urbano: 10,9 km/l
Rodoviário: 12,3 km/l
Média: 11,6 km/l

Jeep Renegade 2.0 diesel
Consumo 
Urbano: 9,4 km/l
Rodoviário: 11,5 km/l
Média: 10,4 km/l

CONFORTO INTERNO

Como dito acima, o trabalho de suspensão ajuda muito e o conforto dentro do Renegade é acima da média. Os materiais do acabamento são agradáveis ao toque. A posição de dirigir, como se espera de um SUV, é elevada, mas é fácil se encaixar atrás do volante. 

Há bom nível de porta-objetos na cabine do Renegade, especialmente na parte central do console. São dois porta-copos, um espaço para moedas na frente do câmbio e os vãos das portas. Além disso, há o baú com uma entrada USB entre os bancos dianteiros e um "esconderijo' embaixo do banco do carona.  

Apesar de ter medidas próximas do restante do segmento, o banco traseiro oferece pouco espaço para as pernas, por culpa do curto entre-eixos (2,53 m - o menor do segmento), enquanto cabeça e ombros vão folgados. Já no porta-malas são apenas 270 litros, ou seja, o mesmo que um hatch compacto. 

EQUIPAMENTOS E TECNOLOGIA

Se o motor não é dos mais tecnológicos, o Renegade deve poucos itens em sua história. Sempre teve ar-condicionado, direção elétrica e importantes controles de tração e estabilidade. A crítica fica para a presença de airbags adicionais somente como opcional. 

Dependendo da versão, há itens como borboletas para troca de marcha, ar digital de duas zonas, volante multifuncional com ajustes de altura e profundidades, bancos de couro, teto solar (panorâmico ou removível) faróis de neblina, piloto automático, central multimídia e rodas de até 19 polegadas. 

Outro destaque são as séries especiais e acessórios vendidos pela Jeep. É possível personalizar o modelo com uma pegada mais militar ou mais off-road.Como é comum nessas séries, há uma oferta maiores de itens por preços menores. 

PRÓS E CONTRAS
Vantagens Desvantagens
Motor diesel Motor flex
Nível de equipamentos Espaço para passageiros
Capacidade off-road Tamanho do porta-malas
Qualidade na construção Consumo de combustível
Dirigibilidade Desempenho
QUAL VERSÃO COMPRAR?

Se quiser os mais baratos, como o Sport 1.8 2015 com câmbio manual, pagará algo como R$ 55 mil em média, no entanto, terá que se acostumar com o desempenho moroso. Para fugir disso, a opção é o turbodiesel, mais barato na versão Sport por R$ 80 mil em média. 

Agora, se quer uma versão mais atualizada, os Limited 2019 contam com um bom desconto em relação ao preço de 0 km. O preço sugerido é de R$ 105.990, mas na prática ele é vendido por R$ 95.921, segundo o Preço KBB. No entanto, um seminovo com apenas 5 mil km pode ser adquirido por cerca de R$ 85.608.  

De série há: ar-condicionado, direção elétrica, travas e vidros elétricos nas quatro portas, retrovisores externos elétricos, sistema de áudio com seis alto-falantes, Bluetooth, USB e MP3, volante  com ajustes de altura, profundidade, faróis de neblina, freio de estacionamento elétrico, luzes diurnas, piloto automático com limitador de velocidade, sensor de estacionamento traseiro, branco traseiro com encosto bipartido 60/40,  espelho iluminado nos parassóis. O pacote de itens de segurança inclui airbags frontais, freios ABS, EBD, BAS, redução eletrônica de capotamento (ERM), controle eletrônico de estabilidade (ESC), assitente de partida em rampas (HSA), ISOFIX, sistema de alerta de frenagem rápida (RAB), controle oscilação trailer (TSC), telecomando com alarme, cinto traseiro central de três pontos, cintos dianteiros com ajuste de altura e terceiro apoio de cabeça traseiro. As rodas de 16 polegadas são de liga-leve com pneus 215/65 R16. 

AVALIAÇÃO JEEP RENEGADE

 

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Picape
SUV/Crossover
Sedã
Hatchback
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro