PUBLICIDADE
HomeNotíciasMercado
Compartilhar

Novo VW Virtus parte de R$ 59.990 e chega, completo, a R$ 87.040

Valor da versão intermediária, a Comfortline TSI, com motor 1.0 TSI, fica em R$ 73.490

Depois de ter feito uma tremenda apresentação dos aspectos técnicos do novo Virtus 2018 em novembro do ano passado, só restava à Volkswagen divulgar os preços do modelo e nos mostrar como ele anda. Enquanto a segunda parte será desvendada nesta terça (23), a primeira foi divulgada na noite de segunda (22), como mostramos em nosso Facebook. E o Virtus chega a preços que, em um primeiro momento, podem parecer altos, mas que estão em linha com os cobrados pelos maiores concorrentes. Em suma, não é ele que chegou quase a preço de carro médio: são os compactos premium que custam hoje o que modelos médios custavam há pouco tempo.

 

O Virtus MSI, versão de entrada do sedã, começa em R$ 59.990. Vem com câmbio manual de 5 marchas e motor 1.6 de 120 cv. A Volkswagen ressalta que ele é equipado com quatro airbags de série, mas ele também traz Isofix, direção elétrica, ar-condicionado, travas elétricas, vidros elétricos nas quatro portas (“um-toque” para fechamento e abertura nos dianteiros), faróis de dupla parábola, chave canivete, computador de bordo, para-sóis iluminados para motorista e passageiro, tomada de 12V no console central, suporte para celular no painel com entrada USB para carregamento e regulagem de altura para o banco do motorista. A versão tem dois pacotes de opcionais: “Safety Pack”, que custa R$ 1.050, com ESC (controle de estabilidade), ASR (controle de tração), EDS (distribuição eletrônica de frenagem) e HHC (assistente de partida em rampa), e o “Connect”, que adiciona ao Safety Pack central multimídia Composition Touch, I-System, volante multifuncional, sensores de estacionamento traseiros, ESC e roda de liga leve de aro 15, com pneus 195/65 R15. Custa R$ 2.950.

O primeiro Virtus a trazer o motor 1.0 TSI, o Comfortline 200 TSI, será vendido a partir de R$ 73.490. E já vem também com câmbio automático de 6 marchas, além de banco traseiro bipartido, coluna de direção ajustável em altura e distância, ESC, faróis de neblina com função “cornering light”, Composition Touch com tela de 6,5 polegadas, rodas de liga leve de aro 15, sensores de estacionamento traseiros, ajuste elétrico dos retrovisores externos, descanso de braço dianteiro com porta-objetos, lanternas traseiras escurecidas e volante multifuncional. Os pacotes de opcionais são o “Tech I”, vendido a R$ 2.200, com partida e abertura e fechamento das portas sem uso da chave, controlador automático de velocidade, sensores de estacionamento dianteiros, retrovisor interno eletrocrômico, volante multifuncional com “shift paddles”, sensores de chuva e crepuscular e função coming/leaving home e rodas de liga leve de aro 16, com pneus 205/55 R16. Por R$ 3.500, o pacote mais caro do Virtus, o “Tech II” adiciona ao catálogo I monitor de pressão dos pneus, ar-condicionado digital, sistema de divisão do porta-malas (e rede porta-objetos), porta-luvas refrigerado, câmera traseira, detector de fadiga, sistema de frenagem automática pós-colisão, volante multifuncional revestido de couro com “shift paddles” e detalhes em preto brilhante na cabine.

VW Virtus

Por fim, a versão mais sofisticada do carro, a Highline 200 TSI, começa nos R$ 79.990. Ele acrescenta aos itens de série dos anteriores abertura e partida sem chave, ar-condicionado digital, controlador automático de velocidade, descanso de braço dianteiro com porta-objetos, porta-luvas refrigerado, faróis de neblina com função “cornering light” (luz de conversão estática), luz de condução diurna (DRL) em LED ao lado dos faróis de neblina, rodas de liga leve de aro 16, sobretapetes, volante multifuncional revestido de couro com aletas para troca e detalhes em preto brilhante na cabine. Seu valor pode ser ampliado pelos quatro pacotes de opcionais. O primeiro traz bancos com revestimento sintético Native, por R$ 800. O segundo, o "Tech High", que custa R$ 3.300, vem com sensores de estacionamento dianteiro, sistema “RKA” de indicador de pressão dos pneus, sistema “s.a.v.e” de divisão do porta-malas (e rede porta-objetos), antena “tubarão”, câmera traseira para auxílio no estacionamento, detector de fadiga, espelho retrovisor eletrocrômico, faróis com a função coming/leaving home, Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão, sensores de chuva e crepuscular, o sistema de infotainment “Discover Media” de 8 polegadas e o Active Info Display, o painel digital da marca. Rodas de liga leve de aro 17, com pneus 205/50 R17, podem ser encomendadas separadamente, por R$ 1.200, assim como o rebatimento do banco dianteiro, o Space Pack, comercializado a R$ 300. Não haverá, neste primeiro momento, versão para PcD.

Com tudo a que tem direito, incluindo pintura metálica, vendida por R$ 1.450, o Virtus chega a R$ 87.040. Tem muito sedã médio vendido a menos do que isso, mas nenhum com tantas novidades. Nem tão seguro. O modelo que mais se aproxima dele no quesito, o Toyota Corolla, começa em R$ 92.690 na versão GLi 1.8. O Virtus deverá incomodar não só seus concorrentes diretos, mas também o pessoal do andar de cima.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro