PUBLICIDADE
HomeNotíciasDicas
Compartilhar

O que é junta homocinética?

Aprenda a importância deste item, bem como identificar se há problemas e como se prevenir de quebras

Você sabe o que são as juntas homocinéticas? Não faz ideia? Fique calmo, a KBB Brasil pode te ajudar. Antes de mais nada, é preciso que você saiba que a junta homocinética é um item importantíssimo na história da indústria automotiva. Foi graças a ela que houve a popularização da tração dianteira, presente em grande parte dos veículos novos. 

Composta por eixo, rolamento e coifa protetora, a junta homocinética foi criada em 1927 pelo francês Pierre Fenailler, mas só começou a ser aplicada em um veículo de produção em série em 1959, no Mini Morris. Esse item é responsável por transmitir velocidade constante da saída do diferencial para as rodas, ou seja, conectando o semieixo da transmissão com os cubos de roda, gerando ângulos de esterçamento maiores e permitindo movimentos angulares e telescópicos do trabalho de suspensão. 

Por que cuidar da junta homocinética?

Como esse componente é responsável pela transmissão de energia para as rodas, ele é tratado como item de segurança, sendo assim, com falhas ou quebras, a potência gerada no motor não chegará às rodas e pode provocar a parada total do veículo. 

O primeiro passo para evitar isso é fazer a manutenção preventiva e seguir as orientações do fabricante. O ideal é conferir a cada 5 mil ou 10 mil km dependendo do seu uso. 

Como saber se a junta está danificada?

O principal sinal de alerta sobre possível problemas na junta homocinética são os ruídos. Basicamente há dois tipos. O primeiro deles é detectável em curvas e se parece com um "clique". Neste caso, provavelmente, os problemas estão na superfície da pista de rolamento das esferas na junta fixa, que fica ao lado da roda. O barulho é ainda mais perceptível quando manobramos o veículo em marcha a ré. 

Agora, se o barulho é feito em linha reta, o desgaste está na junta deslizante, que fica do lado do câmbio. Geralmente, o ruído é causado por algum tipo de contaminação da graxa com terra ou sujeira, tornando-a abrasiva. 

Previna-se

Além de fazer a manutenção preventiva e dar uma conferida a cada 5 ou 10 mil quilômetros, servem como prevenção evitar terrenos acidentados, com buracos, elevações abruptas, sobre cargas e manobras que forcem um ângulo muito grande de esterçamento nas rodas.
 

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro