PUBLICIDADE
HomeNotíciasDicas
Compartilhar

Pedidos de conversão para GNV aumentam 102% em São Paulo; veja o passo a passo

Disparada nas conversões está relacionada aos reajustes de preços nos combustíveis

Segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a gasolina sofreu reajuste de 28% até agosto deste ano, enquanto o etanol está 38% mais caro. Diante desse cenário, um levantamento do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) aponta para alta de 102% nas solicitações para alteração de combustível para GNV.

Entre janeiro e outubro desse ano foram 5.106 pedidos contra 2.527 solicitações no mesmo período do ano passado. Para realizar o procedimento, é necessário que o cidadão faça uma solicitação prévia junto ao Detran.SP (veja o passo a passo abaixo). Somente em outubro deste ano, foram realizadas 756 solicitações referentes ao serviço de alteração de característica de combustível para GNV. No mesmo período, em 2020, foram 290 pedidos.

Na cidade de São Paulo, foram 2.307 pedidos de janeiro a outubro de 2021 e 1.115 no mesmo período do ano passado, o que corresponde a um aumento de 107%.

“A alta nos pedidos de conversão para GNV reflete na busca por um combustível mais econômico. Os números mostram que a troca do líquido pelo gás foi a alternativa encontrada para condutores que circulam constantemente, como motoristas de aplicativo e táxis. Porém, antes de fazer a transição é imprescindível que o cidadão procure uma unidade do Detran para dar início ao processo”, destaca Neto Mascellani, diretor-presidente do Detran.SP.

Como converter o carro para GNV

Para fazer a alteração para o combustível GNV, o motorista deve solicitar autorização prévia junto ao Detran.SP. É o mesmo procedimento de alteração nas características do veículo em relação à sua fabricação (como mudança de cor/envelopamento, combustível, blindagem), que resulta na emissão de um novo Certificado de Registro de Veículo (CRV).

O serviço é solicitado por meio do e-mail autorizacoesprevias@detran.sp.gov.br e os seguintes documentos deverão ser digitalizados e encaminhados:

- Documento de identificação pessoal do proprietário do veículo

- Certificado de Registro de Veículo (CRV) ou Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) - Atenção! Se o registro do veículo ocorrer a partir de 04/01/2021, o documento que deve ser apresentado é o CRLV-e.

- Requerimento de autorização prévia para modificação do veículo preenchido conforme modelo disponível no portal do Detran.SP.

Após a solicitação, será feita a verificação de débitos e impedimentos, em seguida a autorização prévia será enviada por e-mail. O próximo passo é levar o veículo em qualquer Instituição Técnica Licenciada (ITL) para a realização de inspeção de segurança veicular, cuja conclusão resulta na emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV).

Para fazer o procedimento, o cidadão realiza a vistoria em uma empresa credenciada uma somente uma vez, antes da instalação. Depois, vai à ITL anualmente obter o certificado para poder licenciar o veículo.

Com esses documentos em mãos, o proprietário deverá solicitar o agendamento em qualquer unidade do Poupatempo para solicitar a segunda via do CRV (se não houver mudança de propriedade) ou a transferência, ambas com a informação de que há alteração de característica veicular, no caso, do combustível.

Vale sempre ressaltar que a conversão de combustível deve ser realizada em oficinas especializadas e homologadas para que a qualidade e segurança da mudança seja garantida. O serviço é pago diretamente ao estabelecimento.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro