PUBLICIDADE
HomeNotíciasNovidades
Compartilhar

SCG Expedition Boot cruzará o estreito de Bering em versão anfíbia

Aventura será mais uma para a lista de feitos da versão moderna do Baja Boot de Steve McQueen

Em 22 de janeiro, James Glickenhaus, criador de máquinas como o Ferrari P4/5, o SCG 003 e o SCG 004, anunciou que faria mais uma das suas. Dono do Baja Boot que pertenceu e foi dirigido por Steve McQueen, comprado em um leilão em Pebble Beach, Glickenhaus resolveu recriar o modelo para subir um vulcão, o que levou muita gente a achar que o veículo seria chamado de "Volcano". Um equívoco, já que o nome verdadeiro do modelo será SCG Boot, como se pode ler nas placas de suas ilustrações. A intenção de subir o vulcão era a de quebrar o recorde de altitude para um automóvel. E o recorde continua nos planos, mas as notícias mais recentes da SCG (Scuderia Cameron Glickenhaus) dão conta de que a empresa também quer criar uma expedição. Ir de Nova York a Paris rodando. E navegando, algo que deve ser feito com uma versão "anfíbia" do jipão. A que se vê na imagem acima.

Criado pelo engenheiro Vic Hickey, da GM, o Baja Boot original tinha uma suspensão com 50 cm de curso, chassi tubular e um V8 de 450 hp obviamente da marca para a qual Hickey trabalhava, um "small block" de 5,7 litros, ou 350 polegadas cúbicas. O SCG Boot, por sua vez, terá 4,49 m de comprimento, 2,18 m de largura, 1,92 m de altura, 3,04 de entre-eixos e 40 cm de vão livrre. Isso na versão de quatro portas, 5 lugares (o motorista vai no centro, como no McLaren F1) e tração nas quatro rodas. O fora-de-estrada também terá uma versão de apenas duas portas, três lugares e tração traseira, que também aparece nas imagens divulgadas até agora. O SCG Boot também terá chassi tubular, mas a cabine será fechada, ao contrário do que acontecia com o carro de McQueen. E terá ar-condicionado e aquecimento, com um motor V8 da GM ainda não definido, tanto naturalmente aspirado quanto turbinado. O curso de suspensão continuará a ter 50 cm.

SCG Boot

Com isso, a SCG quer bater o recorde que atualmente pertence a Gonzalo Bravo e Eduardo Canales. Eles subiram 6.688 m no vulcão Ojos Del Salado, no Atacama, no Chile, em 21 de abril de 2007 ao volante de um Suzuki Samurai 1986 modificado. O plano de Glickenhaus é subir pelo menos 7.000 m também em algum vulcão da América do sul no primeiro trimestre de 2019. Perto da apresentação oficial da primeira série do Boot a ser entregue, chamada de "Founder's Edition". Para o mesmo ano deverá estar a viagem ao redor do mundo com o modelo. Na verdade, com uma versão ainda mais parruda do modelo, a turbinada, que será chamada de SCG Expedition Boot. E que terá a tal "versão anfíbia" que já mencionamos, nada mais do que uma boia tamanho família para que o jipão possa cruzar, sozinho, o estreito de Bering. O ponto mais próximo entre a América e a Rússia.

O trajeto será sair de Nova York em direção ao Alasca, cruzar o estreito com as superboias, percorrer a Estrada dos Ossos (que teve em sua construção os ossos dos mortos pelo regime de Stalin), a Trans Siberiana até São Petersburgo e de lá até Paris. Chamado pela SCG apenas de "O Rali", esse é considerado o trajeto off-road mais difícil do mundo. O Boot também enfrentará o Baja 1000.

SCG Expedition Boot

Já é possível encomendar o SCG Boot, ainda que as entregas só aconteçam dentro de um ano. O de 2 portas custará US$ 250 mil, enquanto o de 4 portas será vendido por US$ 275 mil. Caro até para os padrões norte-americanos, mas em números limitados, o que garante exclusividade, e com um bocado de história para contar. Vale lembrar que o SCG 004S, que custa US$ 400 mil, já foi completamente vendido para 2019. Quem quiser um terá de encomendar a quota de 2020. Alguma dúvida de que o Boot venderá da mesma forma? Ainda mais sendo capaz de ir "para o alto e além"!

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro