PUBLICIDADE
HomeNotíciasDicas
Compartilhar

Serviço AutoPapo - Você sabe como frear o carro corretamente em uma emergência?

Qualquer motorista está sujeito a vivenciar uma situação de risco: nesses casos, conhecer o sistema de freios do próprio carro é fundamental

Até mesmo o mais cuidadoso dos motoristas pode enfrentar uma situação de emergência: nesses momentos, o conhecimento é um aliado para evitar acidentes. Uma das medidas essenciais é saber como frear o carro adequadamente. Confira as dicas de frenagem logo abaixo ou clique aqui e leia diretamente no site do AutoPapo. 

Antes de vivenciar a iminência de um acidente, o motorista deve conhecer o sistema de freio do próprio carro. É o que recomenda Sílvia Iombriller, engenheira mecânica, professora e consultora da Sociedade de Engenheiros da Mobilidade do Brasil (SAE Brasil).

Ela explica que é essencial saber se o veículo tem ou não sistema ABS. Isso porque, ao frear um carro equipado com esse dispositivo, o motorista pode sentir trepidações no pedal. Nesses casos, tal fenômeno é absolutamente normal.

Iombriller esclarece que essa trepidação ocorre devido a variações de pressão na linha hidráulica do sistema de freios, causadas justamente pela ação do ABS. “Se o motorista não sabe, pode se assustar e tirar o pé do pedal; nesse caso, o carro não vai frear corretamente”.

Em um veículo equipado com ABS, a engenheira explica que basta pisar no pedal com toda a força, independentemente de ocorrerem trepidações. O sistema vai evitar o travamento das rodas e, consequentemente, o motorista não perderá o controle, mesmo se a pista estiver molhada.

Como frear corretamente um carro sem ABS?

E se o veículo não for equipado com o sistema ABS? Nesses casos, em teoria, a maior eficiência ocorre quando o motorista faz uma modulação do pedal de freio, evitando o travamento das rodas.

Iombriller, porém, não recomenda que essa manobra seja tentada em um momento de pânico sem treinamento prévio. Isso porque tal procedimento não é intuitivo e exige prática. “Um motorista comum não vai conseguir fazer uma modulação correta em uma situação de emergência e pode acabar aumentando o espaço de frenagem”, sintetiza.

Modulação do pedal para frear o carro em situações de emergência exige treinamento
Modulação do pedal em frenagens de emergência exige treinamento (foto: Shutterstock)

Assim, em piso seco, a engenheira aconselha a frear com força máxima, independentemente de o carro ser ou não equipado com ABS, a menos que o motorista tenha prática com a modulação do pedal. Ela pondera que, mesmo que essa manobra não seja, em tese, a ideal, ao menos o condutor conseguirá imobilizar o veículo em um espaço ainda curto.

Em pistas molhadas ou em curvas, porém, a situação é de maior risco. Nesses casos, o travamento das rodas pode causar a perda do controle da direção até mesmo para motoristas que dominam a técnica de modulação dos freios. Isso porque o pedal freia todo o sistema simultaneamente, enquanto o ABS consegue atuar individualmente em cada roda.

Por conseguinte, a engenheira reforça a importância do equipamento de segurança: “Ter o ABS é a diferença entre continuar ao volante ou virar passageiro”, adverte Iombriller.

A única alternativa para quem não tem um carro com ABS, então, é redobrar os cuidados básicos e evitar ao máximo ter que frear bruscamente. A especialista da SAE destaca a importância de manter maior distancia do veículo a frente e reduzir a velocidade quando houver chuva.

Como saber se meu carro tem freio ABS?

Desde 2014, todos os carros novos vendidos no Brasil vêm equipados, obrigatoriamente, com o freio ABS. Se o veículo tiver sido fabricado antes disso, o motorista deve consultar o manual do proprietário para obter informações.

Vale lembrar que todos os veículos equipados com o freio ABS trazem uma luz de alerta no painel. Ela serve para indicar se há algum tipo de problema, mas deve acender por alguns segundos sempre que o o motorista ligar a ignição. Portanto, a verificação é simples: se não houver luz, tampouco há ABS.

Manutenção é essencial

Iombriller pontua que algumas pessoas têm queixas sobre a frenagem do próprio carro simplesmente porque não fazem a manutenção correta. Além de seguir o calendário de revisões, ela salienta a importância do material de atrito: o condutor deve manter corretamente os principais componentes do sistema, como discos, pastilhas, lonas, tambores e o fluido de freio.

“O motorista deve buscar a peça original ou a mais próxima da original, de boa qualidade”, afirma a engenheira. Além disso, ela lembra que o carro não vai frear adequadamente se os pneus estiverem carecas ou se houver desalinhamento da direção.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro