PUBLICIDADE
HomeNotíciasMercado
Compartilhar

O curioso caso dos carros com apenas uma pintura sem custo extra

Longe de ser um fenômeno apenas brasileiro, moda aparentemente pegou no mundo inteiro a não ser nos EUA

Quase ninguém compra um carro novo com pintura sólida a não ser os frotistas. O que não quer dizer que, se alguém eventualmente quiser fazer isso, essa pessoa não queira ter opções a escolher sem pagar a mais por isso. Pois lamentamos informar que, atualmente, você praticamente não tem mais essa possibilidade. Quase todos os fabricantes oferecem apenas uma escolha de cor sem acréscimo de preço. Não só no Brasil, mas também na Europa.

Fomos alertados sobre o triste fenômeno com uma nota do Motor1, que diz que a FCA começa a cobrar por pintura sólida em modelos nacionais. Pena que não é apenas a FCA. E que ela não começou agora a fazer isso, mas já faz há um tempo que não saberíamos precisar, como mostra uma reportagem do G1 de abril de 2015. Ali, nossos colegas já informavam que Land Rover, Honda, Peugeot e Renault tinham apenas uma opção de cor sem nenhum tipo de acréscimo para seus modelos. A prática, hoje, é amplamente disseminada. Não apenas no Brasil, mas também na Europa.

Renault Twingo na França

Na imagem acima, pode-se ver a tela de configuração de um Twingo em sua versão mais básica no site da Renault na França. Só a cor branca não tem acréscimo. Todas as demais cobram um valor adicional. O mesmo acontece com o VW up! também na França, mas, curiosamente, o modelo tem duas opções sem acréscimo em Portugal: Azul Teal e Branco.

Ford Focus nos EUA

Em nossa galeria de imagens é possível ver tanto a página da VW na França quanto no Brasil, onde a empresa é uma rara exceção à nova prática, com duas cores sem acréscimo à disposição dos clientes: Branco Cristal e Preto Ninja. Preto, aliás, é quase a cor padrão sem custos adicionais na FCA. A única que escapa aos acréscimos. O que nos deixa brasileiros e europeus com inveja dos americanos. Veja o caso do Ford Focus acima. Com 8 opções de cores, apenas uma, Hot Pepper Red (vermelho) cobra a mais na configuração do carro. E cobra US$ 395, menos do que os R$ 1.500 ou mais que as fabricantes brasileiras cobram por pinturas metálicas ou metalizadas. E quase em linha com o que elas pedem por pinturas sólidas.

Chevrolet Spark nos EUA

Quem também inverte o jogo é a Chevrolet nos EUA. No caso do Spark, que tem 9 cores disponíveis, apenas uma delas requer mais dinheiro, a Brimstone (uma espécie de dourado). Aqui no Brasil, a empresa só tem uma cor sem acréscimo para seus modelos. Todas as demais exigem um tutu adicional.

Pois é, caros leitores: foi-se o tempo em que modelos 1.0 custavam menos de R$ 40 mil. Em que sedãs médios ficavam em torno dos R$ 60 mil. E em que você tinha a opção de não pagar nada por algumas cores do catálogo. Mesmo que preferisse preto, branco ou prata...

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro