PUBLICIDADE
HomeNotíciasNovidades
Compartilhar

Em Goodwood, TVR Griffith traz marca esportiva britânica de volta à vida

Projetado por Gordon Murray, com motor Cosworth e fabricado por um método de construção inovador, o Griffith promete um retorno de gala para a TVR

A espera pelo renascimento da TVR chegou ao fim nesta sexta (8). Desde abril de 2006 sem produzir um único modelo, a empresa voltou à ativa em grande estilo. A começar por sua estreia, feita no festival Goodwood Revival. Com um motor V8 Cosworth sob o capô e projeto de ninguém menos do que Gordon Murray, pai do McLaren F1 e dos carros campeões de F1 de Ayrton Senna, o Griffith tem tudo para seguir uma trilha de sucesso.

Batizado em homenagem a um modelo de 1964, o novo Griffith tem 4,31 m de comprimento, 1,85 m de largura e 2,60 m de entre-eixos, com um peso de apenas 1.250 kg, com uma perfeita distribuição de peso entre os eixos: 50% para cada um deles. Algo surpreendente quando se pensa que há um motor V8 de 5 litros sob o capô. Em posição central dianteira.

TVR Griffith

De origem Ford, o V8 tem preparação Cosworth, o que o faz render mais de 500 cv. A empresa ainda não fala em torque nem em rotações, mas entrega um pouco do que o novo Griffith deve oferecer por meio de seu câmbio. Manual, o Tremec de 6 marchas aguenta torque de até 100 kgfm de torque e 7.500 rpm. A empresa estima que o Griffith será capaz de ir de 0 a 100 km/h em menos de 4 s e de atingir a velocidade máxima de 320 km/h. Talvez nem fosse preciso tanto: veja como é a posição de dirigir e, principalmente, onde está a alavanca de câmbio. É um convite a dirigir, concorda?

TVR Griffith

Se tudo isso já impressiona, o novo TVR Griffith vai mais além. Ele é construído com fibra de carbono. Não apenas projetado por Gordon Murray, como já dissemos, mas também o primeiro veículo produzido pelo iStream, um sistema de produção revolucionário inventado pelo projetista sul-africano. Por meio dele, é possível produzir automóveis em ⅓ do espaço necessário em fábricas maiores, com ⅓ dos recursos e fração equivalente de investimentos, mesmo com o uso de fibra de carbono.

TVR Griffith

Com suspensões ajustáveis de braços triangulares sobrepostos nas quatro rodas, o Griffith terá rodas e pneus maiores na traseira. Enquanto a dianteira terá pneus 235/35 R19, a traseira virá com 275/30 R20. Uma estratégia da empresa para garantir o máximo de tração sem comprometer a sensibilidade da direção. Dentro das dianteiras haverá discos de 370 mm, mordidos por pinças de 6 pistões.

A primeira fornada do Griffith custará 90 mil libras esterlinas e será limitada a 500 unidades. Terá direção eletricamente assistida e controle de tração como item de série. Uma concessão aos tempos modernos e, provavelmente, uma forma de encerrar a fama dos modelos da marca, tidos como traiçoeiros na pista. As entregas começam no final de 2018.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro