PUBLICIDADE
HomeNotíciasNovidades
Compartilhar

Mercedes-Benz Classe A chega a sua quarta geração tirando sarro da primeira

Modelo de entrada da marca foi apresentado em Amsterdã ao lado de alces, como o do teste que marcou o primeiro Classe A

Foi o chamado teste do alce, realizado pela revista sueca Teknikens Värld, que obrigou a Mercedes-Benz a dotar a primeira geração do Classe A de uma série de auxílios eletrônicos para que ele não capotasse. Ainda que a marca alemã negue que foi esse o motivo, o modelo acabou custando mais do que o previsto, especialmente no Brasil, onde ele foi fabricado e vendeu em todo o seu período de produção o que se esperava apenas para o primeiro ano. Pois não se pode dizer que a Mercedes-Benz não tenha senso de humor. A quarta geração do modelo, apresentada em 2 de fevereiro em Amsterdã, na Holanda, apareceu ao lado de diversos alces: de pelúcia, desenhados, estilizados, em escultura... Tudo para tirar uma onda com a história que tornou a primeira geração tristemente conhecida.

Nada mais diferente do Classe A de primeira fornada do que o de quarta geração. Com 4,42 m de comprimento, ele não tem o mesmo apelo urbano do predecessor, com seus 3,58 m. A pegada do novo é completamente outra, com carroceria mais baixa (1,44 m, contra 1,60 m), mais larga (1,80 m, contra 1,72 m) e estilo mais esportivo. Inclusive com faróis triangulares, quase idênticos aos do CLS, numa dianteira chamada pela Mercedes-Benz de "predador", voltada aos modelos de vanguarda da marca. O entre-eixos do novo Classe A é de 2,73 m. Maior que, por exemplo, o do Toyota Corolla. O do primeiro Classe A, ótimo para seu comprimento, era de 2,42 m. Igual ao do Renault Kwid.

Novo Mercedes-Benz Classe A 2018

O que permanece igual é a tração, dianteira desde que o modelo foi lançado. Uma aposta que se mostrou sensata e que será seguida até pela BMW, com a futura geração do Série 1. A alternativa a isso é a tração nas quatro rodas que algumas versões do Classe A deverão oferecer. Chamada de 4MATIC, ela estará disponível desde a versão A200, a de entrada no lançamento.

Novo motor M 282 do Mercedes-Benz Classe A 2018

O novo Classe A traz um motor que a Mercedes-Benz diz ter sido desenvolvido em parceria com a Renault. Chamado de M 282, ele será fabricado na Turíngia, na Alemanha, e também em Pequim, na China, o que poderia até qualificá-lo como um projeto Mercedes-Benz. Só que há uma série de elementos que mostram que não é bem assim. Para começar, a Mercedes-Benz destaca que bloco, virabrequim, bielas, pistões, cabeçote, comando de válvulas e válvulas serão fornecidas pela Renault. Resta à Mercedes-Benz adicionar coletores de admissão e de escape, injeção de combustível, turbocompressor, velas e acessórios, como bomba d'água, alternador etc.

Novo motor M 282 do novo Mercedes-Benz Classe A

O M 282 seria um 1.4 de 4 cilindros, mas a própria Mercedes-Benz admite que ele tem capacidade de 1,33 litro. Ou seja, que é um 1.3. O mesmíssimo 1.3 que a Renault apresentou como o Energy TCE recentemente e que equipará Scénic e Grand Scénic na Europa, com chances de chegar por aqui a Logan, Sandero e Duster. O novo motor, que na Renault tem três potências diferentes (115 cv, 140 cv e 160 cv), terá apenas uma na Mercedes-Benz: 163 cv, com torque de 25,5 kgfm. Mais do que os 156 cv do motor 1.6 atualmente utilizado, que tem o mesmo torque. As transmissões com que ele virá serão a 7G-DCT, automatizada de 7 marchas e dupla embreagem, e uma manual de 6 marchas.

Outra novidade do Classe A é o motor 2.0 turbo, que deixou de ser conhecido como M 270 para se tornar o M 260. Que traz uma inovação interessante, chamada de CONICSHAPE. Ela nada mais é do que um alargamento da parte inferior da parede dos cilindros para minimizar perdas por atrito, o que deixa a aparência semelhante à boca de um trumpete. Com essas e outras mudanças, ele agora tem potência de 224 cv e 35,7 kgfm, contra os 211 cv do motor atual. O torque permanece o mesmo.

MBUX

Um dos destaques da Mercedes-Benz para o carro é o sistema multimídia, a MBUX, agora com tela sensível ao toque e mais umas perfumarias como integração a Apple CarPlay e Android Auto. O sistema, assim como as versões A200, A250 e A 180 d, turbodiesel, estarão nas revendas europeias da marca a partir de março. Ao Brasil, imaginamos que ele deva chegar até o final deste ano.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro