PUBLICIDADE
HomeNotíciasMercado
Compartilhar

Por que a GM quer chamar o Prisma de Onix Sedan?

Razões para mudança de nomenclatura parecem ir além da internacionalização: vão atrás do que esse processo pode render em números de vendas

Diversas publicações, inclusive de outros países, foram convidadas pela GM a comparecer ao campo de provas de Cruz Alta, em Indaiatuba, para ver o novo Chevrolet Prisma. Na verdade, o novo Onix Sedan. A mudança de nome soa um bocado estranha. Afinal, por que tirar de linha um emblema bem sucedido, como Prisma, para adotar Onix Sedan? Por uma série de razões, mas a principal parece ser a vontade de expressar devidamente a importância da nova linha em termos de volume. Ou, em outras palavras, de conferir ao projeto, agora global, a relevância que ele deve pode ter.

Veja o exemplo da Toyota. Ela tinha o Corolla e o Auris, na Europa, que nada mais era do que o Corolla hatchback. Agora, todos os derivados do Corolla levam esse nome, o que deve ajudar a Toyota a chegar ao final de 2019 com números ainda mais expressivos de venda no mundo inteiro. Afinal, ele foi o carro mais vendido do mundo de novo em 2018. Pois os carros da família GEM (Global Emerging Markets) também serão globais. O novo sedã que nunca chegou a ser Prisma já foi mostrado na China, onde é chamado de Cavalier Onix. Suspeitamos de que ele possa ser vendido inclusive nos EUA, como Cavalier. Que nome melhor para unificar as vendas em todos estes mercados que Onix?

Chevrolet Onix Sedan, o antigo Prisma

É com ele que a Chevrolet conseguiu relevância para um produto compacto, com potencial de ser vendido no mundo todo. Entre os carros mais vendidos nos 30 maiores mercados do mundo, como mostrou a Autocar Brasil, ele está em quinto lugar, com um volume de 210,45 mil unidades. E se as vendas do Prisma tivessem sido somadas às do hatchback? As 71.735 unidades teriam levado o nome Onix a mais de 282 mil unidades. Com isso, o Onix sido o terceiro modelo mais vendido nos 30 maiores mercados do mundo, encostando em Ford Série F e no Nissan Sylphy. Que nada mais é do que o Nissan Sentra vendido na China. Já pensou se ele tivesse o mesmo nome no mundo todo? Pois é: a GM pensou.

No vídeo acima, Emerson Fischler, diretor de engenharia da GM América do Sul, confirma que o Onix Sedan terá "motor turbo de última geração" e que será o primeiro modelo da nova família global de compactos. Só não confirma o nome, mas as publicações convidadas ao evento cravam que será Onix Sedan. Quem explica isso melhor é a Automotive Business, que relata que os modelos atuais da família GSV (Onix, Prisma, Cobalt e Spin) continuarão a ser produzidos indefinidamente. Enquanto o mercado os quiser, eles continuarão em linha. Os novos produtos serão complementares a eles, o que fará a transição de uma linha para outra ser lenta, gradual e segura. Mais um motivo para o sedã ter nome diferente: diferenciá-lo ainda mais do antigo sedã compacto que ele foi projetado para substituir. Eventualmente.

Chevrolet Onix Sedan, o antigo Prisma

O novo sedã começa a ser vendido no final do ano, segundo Fischler. A Automotive Business aposta em lançamento em outubro, com o novo Onix também lançado neste ano. A revista Quatro Rodas fala no hatchback para o ano que vem. Venha quando vier, o hatch certamente terá um novo nome, como Grand Onix,  Onix Plus ou coisa que o valha. Será este, aliás, o nome do sedã no mercado argentino. Só torcemos para que o novo Tracker não seja chamado de Onix High Heels e o crossover destinado a substituir a Spin não vire um Onix MPV. Uma coisa é certa: haverá "Onix" para todos os gostos. E o nome será mundialmente relevante, como o Onix original sozinho já conseguiu fazer.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Sedã
SUV/Crossover
Picape
Hatchback
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Hibrido/Elétrico
Luxo
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro