PUBLICIDADE
HomeNotíciasNovidades
Compartilhar

Novo Porsche Cayenne, de 3ª geração, chega maior e mais leve

Utilitário de luxo da Porsche, o Cayenne conjuga características antagônicas graças a aços de ultra alta resistência e novas técnicas de construção

A terceira geração do Porsche Cayenne finalmente foi revelada ao mundo nesta terça (29). O carro que ajudou a salvar a Porsche quando seu produto de maior expressão era o 911 chegará ao mercado maior do que a fornada anterior, mas mais leve. Tudo graças à nova plataforma MLB Evo, que usa mais aços de ultra alta resistência. Com ela, e mesmo bem mais equipado que o Cayenne que substitui, o novo SUV é até 65 kg mais leve que seu antecessor.

Com 4,92 m de comprimento (6 cm a mais que o anterior), 1,98 m de largura, 1,70 m de altura e 2,90 m de entre-eixos, o novo Cayenne maximiza a proposta familiar ao ganhar 100 litros de porta-malas, chegando a respeitáveis 770 litros. Mas também a esportiva: o modelo foi apresentado com motores V6 para as versões Cayenne e Cayenne S. Ambos turbinados. O de entrada, um 3.0, tem 340 cv de 5.300 a 6.400 rpm e 45,9 kgfm de 1.340 rpm a inacreditáveis 5.300 rpm. Isso permite que mesmo o Cayenne mais em conta ofereça desempenho extraordinário: ele vai de 0 a 100 km/h em 6,2 s e atinge a máxima de 245 km/h.

Porsche Cayenne

O Cayenne S tem um motor pouca coisa menor, um 2.9, mas biturbo. Isso o leva aos 440 cv de 5.700 a 6.600 rpm e 56,1 kgfm de 1.800 rpm a 5.500 rpm. O desempenho é o grande beneficiado, com um tempo de 0 a 100 km/h em 5,2 s e máxima de 265 km/h. O câmbio é um automático convencional Tiptronic de 8 marchas.

Porsche Cayenne S

Todos os novos Cayenne virão com faróis de LED. Opcionalmente, o sistema Porsche Dynamic Light (PDLS) oferece diversas configurações diferentes de iluminação, para curvas e estradas, por exemplo, mas o sistema mais completo em oferta pela marca será o PDLS Plus, que usa 84 LEDs acionados individualmente. Com isso, o sistema de iluminação traz controle adaptativo e um farol alto que não ofusca quem vem em sentido contrário, ao mesmo tempo em que oferece o máximo de visibilidade ao motorista.

Porsche Cayenne

Diz a Porsche que o novo Cayenne foi amplamente inspirado no 911. Prova disso seriam as rodas de dimensões diferentes para o eixo dianteiro e o traseiro e as rodas traseiras direcionais. Elas permitem que o carro tenha muito mais estabilidade em altas velocidades e também que seja mais fácil de manobrar nas cidades, com diâmetro de giro menor.

Porsche Cayenne

A exemplo de outros modelos do grupo VW, o Cayenne conta agora com um sistema elétrico de 48V, integrado ao tradicional, de 12V. Ele permite não apenas a chamada "hibridização leve", o uso do sistema stop-start, com mais eficiência, mas também o uso de um sistema eletrônico de estabilização da carroceria, chamado de Porsche Dynamic Chassis Control, ou PDCC. A geração anterior deste sistema era hidráulico. O elétrico apresenta ganhos de velocidade e eficiência.

Porsche Cayenne

Outra novidade bacana do Cayenne é o Porsche Surface Coated Brake (PSCB). Ele usa um disco de freio tradicional, de ferro fundido, revestido por carboneto de tungstênio. O novo revestimento aumentaria o coeficiente de fricção, melhorando a frenagem, e também reduziria o desgaste das pastilhas, com produção menor do famoso pó preto dos sistemas de frenagem a disco. Opcional, o PSCB só pode ser usado com rodas de aros 20 e 21. Ele é um intermediário entre os freios comuns e os carbocerâmicos, chamados de PCCB.

As vendas do novo Cayenne devem começar no Brasil só no segundo semestre de 2018. Na Alemanha, ele já está à venda, saindo por € 74.828 e, na versão Cayenne S, por € 91.964.  

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro