PUBLICIDADE
HomeNotíciasDicas
Compartilhar

Quando e como fazer alinhamento, balanceamento e cambagem?

Atenção! Não é necessário realizar todos os serviços juntos, por vezes um deles basta

Um dos grandes dilemas das pessoas que compraram o primeiro carro diz respeito a manutenção. Sempre ouvem que é necessário estar atento ao alinhamento, balanceamento e até mesmo uma "tal" de cambagem. Mas o que são essas coisas? Quando devem ser feitas? São obrigatórias? A KBB vai te ajudar com tudo isso.

 

A primeira coisa que você deve saber é que não é necessário realizar todos esses procedimentos juntos ou em todas as revisões. A maioria das fabricantes recomendam a verificação de balanceamento e alinhamento a cada 10.000 km, mas isso também não significa que será necessário realizar naquele momento. 

Então quando devo realizar?

Se você trocar os pneus ou fazer o rodízio deles, é importante balancear as quatro rodas. Naturalmente, o uso do veículo provoca desgaste normal e perda dos parâmetros de fábrica do balanceamento, a situação é agravada quando passamos constantemente por ruas muito esburacadas. Por conta da quantidade de borracha, os pneus podem apresentar variação de diâmetro, o que provoca trepidação. 

Essa tremedeira toda passará pela suspensão e será sentida pelo condutor no volante. Ao fazer o balanceamento, o técnico fará a compensação dessa variação com contrapeso de chumbo na banca de rodagem. Outro sinal de alerta é trepidação fora do normal acima dos 30 km/h. Em caso de dúvidas, consulte sempre o manual de instruções do veículo. 

E o alinhamento? O que é? Quando precisa ser feito?

O sinal mais claro que o veículo está precisando alinhar está na direção. Se ela puxar para algum dos lados quando você está em linha reta, sinal de desalinhamento. Caso você queira testar, recomendamos que vá a algum lugar plano e vazio, como o estacionamento de um shopping ou mercado em determinados horários, acelere até os 20 km/h e solte o volante, assim verá se o carro está puxando. É importante verificar após batidas de rodas em guias, por exemplo. 

Caso esteja precisando alinhar, o técnico acertará a posição em relação à comunicação do volante com as rodas. 

E a tal cambagem?

Essa é um tanto mais complicada e não acontece com tanta frequência quanto alinhamento e balanceamento. Para ficar claro, a cambagem é a inclinação das rodas. Geralmente elas tocam o chão em determinado ângulo, quando precisa realizar o ajuste, os pneus podem estar tocando o chão inclinados para dentro (cambagem negativa) ou para fora (cambagem positiva). 

Os problemas aqui podem aparecer por desgastes dos pneus, empeno das rodas ou quebra de peças como buchas e ponteiras do eixo. Nestes casos, não adianta apenas realizar as trocas das peças. As ferramentas necessárias para o acerto de cambagem são mais complexas, por isso, procure concessionárias ou oficinas especializadas nesse tipo de ajuste. E não é necessário realizar a cambagem só porque você fez alinhamento e balanceamento.

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro