PUBLICIDADE
HomeNotíciasAvaliações
Compartilhar

Avaliação KBB™ - Citroën C4 Lounge Shine

Reestilização do sedã médio da marca francesa apenas atualiza um modelo que vende pouco por causa da reputação de sua fabricante

Quando foi apresentado, em agosto de 2013, o Citroën C4 Lounge parecia uma excelente opção no segmento dos sedãs médios. Especialmente a versão topo de linha, com o então moderno motor 1.6 THP. Apesar de baseado na plataforma do Peugeot 408, o C4 Lounge tinha suspensão muito melhor, acabamento caprichado e ótimo nível de segurança. O motor 2.0 naturalmente aspirado já mostrava cansaço. Nenhuma dessas qualidades foi suficiente para transformar o modelo em um sucesso de vendas. Desde 2016 o sedã é vendido apenas com o motor THP, mas isso também não melhorou seus números. Tudo por conta da reputação do pós-vendas da Citroën, que contratou o executivo Paulo Solti para melhorá-lo. O trabalho, de longo prazo, ainda não apresentou melhoras sensíveis, mas a Citroën também não pode se dar ao luxo de não trazer novidades ao mercado. Além do futuro C4 Cactus, que tem pouco de C4 (é feito sobre a plataforma PF1), o C4 Lounge foi reestilizado. E tem apenas duas versões, na prática: a Feel, mais barata, por R$ 94.990, e a Shine, topo de linha, por R$ 103.890. Foi ela que tivemos a oportunidade de avaliar. Até existe a Live, de entrada, mas ela é voltada apenas a frotistas e público PCD.

 

Você gostará do C4 Lounge Shine se…

Quem procura um sedã que chama pouco a atenção, é pouco visado por ladrões e tem a discrição como elemento distintivo, o C4 Lounge é uma das melhores opções do mercado. A reestilização não fez com que viva alma olhasse para ele como novidade. É mais um na multidão, o que pode ser uma vantagem. A central multimídia do carro também tende a agradar.

Talvez você não curta muito…

O painel digital do sedã é provavelmente o que ele tem de pior. Em vez de ostentar gráficos e personalizações, como o Volkswagen Active Info Display, ele apresenta um grafismo pobre e constante, nitidamente adotado por redução de custos. Faz quem conheceu o carro nos tempos de mostradores analógicos sentir saudades deles. Comparado ao painel dos concorrentes, é como comprar um celular dos anos 2000 em vez de um smartphone. Pobre demais para um carro de no mínimo R$ 103.890.

O que tem de novo em 2018

Além do painel e da nova dianteira, o C4 Lounge vem com uma nova central multimídia, com tela sensível ao toque de 7 polegadas. É a que ele deveria ter recebido não fosse uma questão de custos, como explicou na época de sua apresentação Francisco Frittoli, então gerente do projeto do sedã. Os faróis agora são full LED e o interior do modelo também foi renovado. Tudo de uma forma tão sutil que só se nota estar diante do novo C4 Lounge quando se vê o modelo de frente.

Dirigindo o C4 Lounge Shine

Apesar de não ser exatamente maior do que seus concorrentes, a sensação ao volante do C4 Lounge é que se está em um sedã muito maior e mais largo. Algo compartilhado por todos os modelos fabricados sobre a plataforma PF1 da PSA, como os Peugeot 308 e 408 e na direção oposta da apresentada por modelos mais amigos de quem gosta de dirigir. É normal ouvir dizer que uma verdadeira barca fica pequena ao volante, o que indica suas qualidades de agilidade e precisão.

Ainda que acelere com vontade, o C4 Lounge sofre com o câmbio automático de 6 marchas. Ligue o carro por meio do sistema de chave remota, com um botão do lado esquerdo do painel, e selecione o modo D. Fica patente o quanto a programação torna o câmbio pouco progressivo. Ou o carro ganha muita velocidade ou perde para uma tartaruga na corrida. No modo S, de Sport, essa característica se dilui, mas aí o carro passa a esticar as marchas além do que deveria em trânsito urbano.

Não dá para se queixar da ergonomia do carro, bastante correta, e dos ajustes dos comandos, mas o espaço no banco de trás não é dos mais generosos, especialmente para gente alta, que raspa a cabeça no teto. O porta-malas, de 450 litros, é menor que o de alguns sedãs compactos.

Sacadas inteligentes

A central multimídia é responsável por qualquer solução inteligente que o C4 Lounge ofereça, como a integração dos comandos do ar-condicionado, por exemplo, mas não dá para dizer que este Citroën fuja da média dos concorrentes.

Detalhes do C4 Lounge Shine

Interior

Renovado, o interior do sedã médio da Citroën só tem a partida do lado esquerdo do painel como algo que lhe confere personalidade. Apesar do bom acabamento, não há nada dentro do C4 Lounge que o destaque em relação aos concorrentes. Rode com ele, com um 408 ou com Chevrolet Cruze no mesmo dia e a você provavelmente não se lembrará de qual deles tinha o que no final da jornada.

Exterior

A reestilização, como dissemos, não chega a dar ao C4 Lounge um ar de novidade. Ele continua o mesmo modelo lançado em 2013 e deve continuar assim por muitos anos. Até a Citroën ter um modelo mais competitivo para o segmento, como um crossover como o 3008, de sua irmã Peugeot.

Equipamentos

O C4 Lounge vem com ESP desde sua versão de entrada, mas a Shine é a que faz mais pela segurança. Traz airbags laterais e de cortina, além dos frontais, obrigatórios por lei, e vem com os itens que já citamos, como faróis full LED, câmera de ré, retrovisores, vidros e travas elétricos, ar-condicionado bizona digital integrado à central multimídia, limitador e controlador de velocidade, alarme perimétrico e volumétrico, assistente de partida em rampa, rodas de liga leve de aro 17, computador de bordo, bancos e volante revestidos em material que imita couro, sensores crepuscular e de chuva e teto solar elétrico. 

Sob o capô

O motor 1.6 THP continua a ser um dos mais interessantes do mercado brasileiro em termos de potência, mas não é um exemplo de manutenção barata ou de confiabilidade. São frequentes os relatos de donos de modelos equipados com ele sobre problemas na caixa termostática, no intercooler, no turbo, na correia de comando e na bomba de combustível de alta pressão. É tanta gente chateada com ele no Reclame Aqui que vale a pena pensar bastante se a sedução com o desempenho compensa as chance relativamente altas de dores de cabeça.

Sobre o preço

Como já dissemos, o sedã em sua versão Shine custa R$ 103.890. Se vier na cor mais cara do catálogo, a Branco Nacré, perolizada, seu preço bate em R$ 105.780. E pode ser ainda carregado de acessórios, como sensores de estacionamento traseiros e outras traquitanas, como barras de teto, para chegar a R$ 112.522,78.  

Ficha técnica

Modelo Citroën C4 Lounge Shine 1.6 THP
Motor Dianteiro, transversal, de 4 cilindros em linha, com 4 válvulas por cilindro, comando variável na admissão e no escape, 1.598 cm³
Potência 173 cv  (E) e 166 cv (G) a 6.000 rpm
Torque 24,5 kgfm (E e G) a 1.400 rpm
Câmbio Automático de 6 marchas
Tração Dianteira
Freios (d/t) Discos ventilados / discos sólidos
Suspensão (d/t) Independente, McPherson / eixo de torção
Dimensões (C/L/A) 4,62 m / 1,79 m / 1,51 m
Entre-eixos 2,71 m
Peso 1.500 kg
Porta-malas 450 litros
Avaliação Profissional KBB
4 de 5
Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Picape
SUV/Crossover
Sedã
Hatchback
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro