PUBLICIDADE
HomeNotíciasAvaliações
Compartilhar

Primeira volta KBB™ - Mercedes-Benz GLC 220 d Enduro

SUV médio traz como principal novidade um motor 2.0 turbodiesel capaz de fazê-lo roda mais de 800 km com um tanque

Você já viu aqui na KBB Brasil que a Mercedes-Benz lançou a linha 2020 do GLC nesta semana. Agora, nós vamos nos aprofundar um pouco mais sobre a experiência de dirigir o novo SUV médio da marca, na versão Enduro (R$ 329.900), que vem de série com o inédito motor 2.0 turbodiesel nas versões de entrada (ainda haverá variações AMG futuramente, que terão propulsão a gasolina).

O motor 2.0 turbodiesel gera 194 cv a 3.800 rpm e 40,8 kgfm disponíveis entre 1.600 e 2.800 rpm, trabalhando com câmbio automático de 9 marchas e tração integral. De acordo com a ficha técnica da fabricante, este conjunto consegue levar as quase duas toneladas do GLC (são 1.835 kg) aos 100 km/h em 7,9 segundos. Na prática, no entanto, não é este tipo de argumento que faz mais jus ao tipo de condução que o GLC diesel entrega. 

Quer ver os preços de Mercedes-Benz GLC seminovos e usados? Clique aqui! 

Embora os 194 cv e, principalmente, os 40 quilos de torque em baixas rotações contribuam para proporcionar um desempenho agradável no quis respeito à aceleração, o GLC mostra certo esforço para realizar retomadas em ultrapassagens. Ao pisar fundo no pedal direito quando já se está acima dos 90 km/h, a progressão de velocidade é um pouco mais vagarosa, embora não chegue a prejudicar a segurança para cumprir com a manobra. Quem leva mais créditos por isso, inclusive, é o câmbio, que possui precisão cirúrgica para trocar as marchas e entende muito rápido a necessidade do motorista para extrair mais potência. Deste modo, o percurso majoritamente rodoviário do test-drive organizado pela Mercedes no lançamento do modelo serviu para entender que a proposta do GLC diesel é focar no conforto aos ocupantes.

Mercedes-Benz GLC 220 d Enduro

Neste aspecto, o GLC é exemplar. Começando pelo revés que a maioria dos carros a diesel tem em relação aos níveis de ruído e vibração, a Mercedes fez um ótimo trabalho para isolar a cabine do GLC destes efeitos do motor. Rodando com os vidros fechados, seja na cidade ou em rodovias, é praticamente nula a invasão de som provieniente do motor e mesmo quando se exige rotações mais altas, o nível de rúido gerado para dentro do habitáculo não incomoda mais do que qualquer outro propulsor a combustão faria na mesma situação. Este capricho acústico também é estendido às caixas de roda, que também não produzem ruído excessivo, nem mesmo quando se está trafegando por estradas de terra batida. 

Mercedes-Benz GLC 220 d Enduro

O outro ponto elogiável de conforto do GLC tem justamente a ver com a sua rodagem. A despeito dos pneus runflat (costumeiramente mais duros para enfrentar os buracos e remedos do asfalto), o trabalho do conjunto da suspensão é muito bem sucedido para absorver os impactos da pista. O GLC tem suspensão 18 mm mais elevada em relação ao modelo anterior e ao GLC Coupé, mas não possui mecanismos adaptativos para os diferentes modos de condução. Ainda assim, o resultado condiz com o que se espera de um utilitário desta categoria e que se propõe, até mesmo, a incursões fora de estrada, conforme faz questão de frisar o slogan "tipo tipo de força" que a Mercedes vai usar no material promocional do carro. Seja no asfalto ou em terra batida, a sensação ao dirigir é "aveludada" ao superar terrenos mais acidentados. 

Mercedes-Benz GLC 220 d Enduro

Completa a lista de atributos do GLC diesel a sua eficiência energética. Como principal chamariz para este tipo de propulsor, a autonomia para curtir longas viagens não vai decepcionar o tipo de cliente que prioriza este fator. Segundo o Inmetro, o GLC pode rodar 12 km/l na cidade e 15,2 km/l em rodovias. Considerando a capacidade de 66 litros do tanque de combústivel e um consumo ponderado entre 55% de trajeto urbano e 45% de rodoviário, a autonomia do SUV pode passar dos 800 km. 

Mercedes-Benz GLC 220 d Enduro

A versão Enduro, a topo de linha do GLC, por enquanto, traz de série uma série de recursos que ajudam a condução do utilitário. A principal novidade entre eles nesta linha 2020 é o que a Mercedes chama de Distronic, que nada mais é do que o conhecido controlador de velocidade adaptativo (ou ACC, na sigla, em inglês). O assistente é acionado por meio dos botões ao volante e é capaz de manter velocidade e distância do veículo à frente programados. Ainda há frenagem autônoma de emergência, detector de ponto cegos e assistente de permanência à faixa que atua nos freios para corrigir a trajetório do veículo. Contudo, embora tenha todos os equipamentos necessários para compor um conjunto semi-autônomo de condução, o Distronic não está exatamente integrado aos outros assistentes, logo, o GLC não pode "dirigir sozinho", como outros carros que já oferecem este tipo de tecnologia (como o Volvo XC90). 

Mercedes-Benz GLC 220 d Enduro

A cabine do GLC, como não poderia deixar de ser, é bastante sofisticada. A união de materiais macios mais nobres com plásticos lisos e peças de alumínio, como nas saídas de ar e botões físicos constroem um ambiente requintado e extremamente caprichado no que diz respeito à montagem das peças e qualidade aparente. Há duas opções generosas para abrigar carteira, celular e outras bugigangas no console central (à frente do touchpad e no baú entre os bancos) e até mesmo os baús das laterais das portas têm espaço suficiente para abrigar garrafas e outras coisas. O porta-malas do SUV tem volume de 550 litros, mas que podem ser ampliados para 1.600 litros com os bancos traseiros rebatidos, formando uma superfície praticamente plana. Ou seja, no quesito funcionalidade e praticidade, o GLC manda bem. 

Mercedes-Benz GLC 220 d Enduro

Os passageiros da frente têm à disposição ajustes elétricos dos bancos. No caso do motorista, há opção de memória, incluindo para o ajuste do volante, já que ele também é ajustado eletricamente. Encontrar a posição ideal para dirigir, portanto, é tarefa fácil para quem conduzir o GLC. Atrás, o espaço é amplo para pernas e cabeça mesmo daqueles que forem mais altos. 

Mercedes-Benz GLC 220 d Enduro

Os dois principais destaques do habitáculo do GLC, no entanto, são as duas novas telas digitais que entregam um aspecto tecnológio bastante interessante ao carro. São elas a tela digital do painel de instrumentos, de 12,3'' polegadas e a de 10,25'' da central multimídia com sistema MBUX. A tela do painel é configurável com três diferentes tipos de layout que você navega por um botão sensível ao toque no volante, as informações ficam centralizadas e o menu é bem fácil de navegar e de encontrar o que você precisa, além de ser bem completo, com menu de navegação, multimídia e dados complementares da viagem e do consumo. Já a tela da direita é toda touchscreen, mas conta com comandos redundantes no novo touchpad posicionado no console central. O sistema não demanda muito tempo para você entendê-lo, pois tem boa dose de intuitividade, além de contar com um recurso de comandos de voz, que, segundo a Mercedes, dispõe de inteligência artificial para compreender melhor o motorista e aprender seus hábitos para antecipar suas configurações preferidas ao conduzir o veículo. Para quem preferir, há compatibilidade com Android Auto e CarPlay também. 

Mercedes-Benz GLC 220 d Enduro

A lista completa dos itens de série da versão Enduro possui:7 airbags, estacionamento automático com câmeras 360º, alerta de tráfego cruzado na frente e atrás, carregamento de celular por indução, sistema de som Burmester com 13 alto-falantes e mais de 500W de potência. O modelo ainda conta com: ar-condicionado de duas zonas, teto solar panorâmico, chave presencial, partida por botão e sensores de luz e de chuva.

O novo Mercedes-Benz GLC já está disponível nas concessionárias da marca. 

Ficha técnica

Modelo Mercedes-Benz GLC 220 d Enduro
Motor 2.0, 16V, turbo, 4 cilindros, dianteiro, transversal, diesel
Potência 194 cv a 3.800 rpm
Torque 40,8 kgfm a 1.600 rpm
Câmbio Automático, 9 marchas
Tração Integral
Freios (d/t) Discos ventilados / discos ventilados
Suspensão (d/t) Braços sobrepostos / Braços sobrepostos
Dimensões (C/L/A) 4,66 m / 1,89 m / 1,64 m 
Entre-eixos 2,87 m
Peso 1.835 kg
Porta-malas 550 litros
Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Picape
SUV/Crossover
Sedã
Hatchback
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro