PUBLICIDADE
HomeNotíciasDicas
Compartilhar

Guia de compra KBB: Volkswagen Golf

De olho em um GOlf usado? Listamos as principais vantagens e desvantagens dele para você

No último Guia de Compra Kelley Blue Book trouxemos o Toyota Prius, primeiro híbrido no nosso Guia. Agora, falaremos de um modelo que está à venda apenas em versão híbrida, o Golf. No entanto, falaremos de unidades seminovas e usadas da sétima geração, que pode ser encontrada por preços de carros populares. 

Se você ainda não conhece nosso Guia de compra, já trouxemos carros como Volkswagen Polo, Fiat ArgoPeugeot 208, Honda Fit, entre outros. Aqui, tiramos a limpo preços sugeridos, além de qualidades e defeitos de opções no mercado. Outros SUVs que passaram por aqui foram o Jeep Renegade e o Honda HR-V.

DESEMPENHO

CONFORTO INTERNO

EQUIPAMENTOS E TECNOLOGIA

PRÓS E CONTRAS

QUAL VERSÃO COMPRAR?

DESEMPENHO  

Durante seu período no Brasil, o Golf MK7 teve algumas origens, o que modifica o acabamento, motor e itens disponíveis. Começando pelos motores, quando chegou no final de 2013, já como linha 2014, era importado da Alemanha, neste caso o motor era somente o 1.4 TSI sem tecnologia flex com 140 cv ou 2.0 na versão GTI com 220 cv. O câmbio era o DSG de dupla embreagem (7 marchas na Highline e 6 na GTI) ou manual no caso do 1.4. Em 2015, o modelo passou a vir do México, perdendo qualidade de acabamento e o freio de estacionamento eletrônico. 

Já em 2016, o Golf passou a ser produzido no Brasil e ganhou o motor 1.6 MSI de 120 cv na versão Comfortline. A Highline virou flex e passou para 150 cv, mas perdeu o câmbio DSG, passando a oferecer o Tiptronic. Apenas a GTI se manteve como a original. Em 2017, mais mudanças, ainda nacional, o modelo passou a oferecer o 1.0 TSI de 128 cv e 20,4 kgfm de torque, mas só com transmissão manual de seis marchas. No ano seguinte, essa motorização ganhou a transmissão automática. Por fim, no ano passado, o Golf praticamente saiu de linha, mantendo apenas a GTE, importada. 

De todas as versões, a 1.6 é a que mais vai desapontar em termos de desempenho. Obviamente, a melhor é a GTI, mas não será o nosso foco. Preferimos apostar nas 1.4 TSI, seja somente a gasolina ou flex. Esse motor garante excelente desempenho em qualquer situação e ainda é consideravelmente econômico se compararmos com outros motores desse tipo. 

Confira o preço KBB de todas as versões do Volkswagen Golf

É preciso ter cuidado com as versões equipadas com transmissão DSG. Há vários relatos de problemas, além de funcionamento confuso em pisos irregulares e aclives. Apesar disso, a garantia não foi estendida como aconteceu com o Powershift da Ford. 

Voltando ao desempenho, o 1.0 TSI também cumpre bem o seu papel, mas você sentirá falta da potência do 1.4. O motor é confiável, está há anos no mercado e presente até hoje no Polo e Virtus GTS, Jetta, T-Cross e Tiguan.  Ainda assim, em qualquer versão você terá prazer ao dirigir, graças ao ótimo trabalho de suspensão. 

CONFORTO INTERNO

O Golf pode ser considerado referência quando falamos do trabalho de suspensão, mesmo após perder o braços multlink e adotar eixos de torção quando foi nacionalizado. O conjunto garante boa estabilidade, sem transferir os buracos do solo para os ocupantes. 

Há espaço suficiente para quatro adultos, dependendo da viagem até é possível levar cinco, mas não será tão confortável para o passageiro central. O número de porta-objetos é suficiente para a categoria. O porta-malas também está na média do segmento, mas abaixo de alguns SUVs compactos, por exemplo.  

EQUIPAMENTOS E TECNOLOGIA

Quando chegou ao Brasil, lá em 2013, contava com alerta para baixa pressão de pneus, ar-condicionado de duas zonas, bolsas infláveis frontais, laterais dianteiras, de cortina e de joelhos do motorista, controlador de velocidade, controle eletrônico de estabilidade e freio de estacionamento com comando elétrico e retenção automática. O Highline podia receber três pacotes: Elegance, Exclusive e Premium. Entre os opcionais estavam assistente de estacionamento, bancos de couro, chave presencial, faróis de xenônio, navegador, rodas de 17 pol e teto solar panorâmico.  

Desde a chegada do Comfortline os sete airbags não eram mais de série, assim como o ar-condicionado digital. Porém, quando virou nacional, ganhou conectividade com a central multimídia com Android Auto e Apple CarPlay

Quando foi reestilizado, em 2018, passou a oferecer o 1.0 TSI automático, os itens de série passaram a ser 7 airbags (2 frontais com desativação do lado do passageiro, 2 laterais nos bancos dianteiros, 2 de cortina e 1 de joelho para o motorista); alerta de perda de pressão dos pneus; ar-condicionado com regulagem mecânica “Climatic”; bancos dianteiros com ajuste manual de altura (motorista e passageiro); bloqueio eletrônico do diferencial “XDS”; câmera traseira; cintos de segurança dianteiros com ajuste de altura, pré-tensionador e limitador de carga; coluna de direção com ajuste de altura e profundidade; piloto automático; controle de tração “ASR”; controle eletrônico de estabilidade “ESC”; direção elétrica; espelhos retrovisores externos eletricamente ajustáveis, aquecíveis, com luzes indicadoras de direção integradas “Side Blinker” e função “Tilt down”; espelho retrovisor interno com antiofuscamento automático (eletrocrômico); faróis halógenos com luz de condução diurna de LED; freio de estacionamento mecânico; freios com distribuição eletrônica de frenagem “EBD”; freios com sistema antitravamento “ABS”; lanterna traseira com iluminação em LED; rodas de liga leve aro 16” com pneus 205/55 R16; sensores de estacionamento dianteiro e traseiro; sensor de chuva; volante multifuncional em couro com comandos do rádio, computador de bordo, controle automático de velocidade e “shift paddles”.

PRÓS E CONTRAS

Vantagens Desvantagens
Dirigibilidade Câmbio DSG
Consumo Desempenho versão 1.6
Itens de série Preço do seguro
Conforto Redução dos equipamentos
Itens de segurança  Simplificação do acabamento

QUAL VERSÃO COMPRAR?

A máxima de que a mais velha e mais simples é mais barata quase não se cumpre aqui. Segundo nossa ferramenta de preços, a versão Comfortline 1.4 TSI (ainda sem flex e importada) custa, em média R$ 60.195, enquanto a mesma configuração, mas com motor 1.6 MSI e já nacionalizada sai por R$ 60.808, ambas com câmbio manual. Entre elas, opte pela 1.4. 

Caso não queira correr riscos com a transmissão DSG, você terá que subir até a Comfortline 2016 AT, já com Tiptronic, mas com o motor 1.6. Essa configuração custa R$ 64.916. Nós preferimos sugerir a Highline 1.4 2015, que sai por R$ 68.497, mas sempre revise bem a transmissão antes de fehcar negócio. Se faz questão de uma unidade turbo, flex e automática, a saída é apostar na Comfortline 1.0, que sai por R$ 78.681ou Highline, que já ultrapassa a barreira dos R$ 80 mil. 

Você também pode consultar o preço de todas as versões e anos do Volkswagen Golf em nossa ferramenta de preços.

Confira uma matéria sobre a desvalorização do Golf
 

 

Compartilhar
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Saiba agora quanto vale seu carro novo ou usado

Hatchback
Sedã
Picape
SUV/Crossover
SW/Perua
Van/Minivan
Cupê
Conversível
Luxo
Hibrido/Elétrico
PUBLICIDADE

Encontre o Preço do Seu Carro